Minha opinião sobre o FBL-100 (ou v922)

Nesse post vou descrever a minha opinião sobre o FBL-100 (ou v922). Comprei ele a duas semanas e vou descrever quais foram as minhas evoluções com o voo dele, incluindo o começo do voo 3D nos helicópteros.

Eu comprei esse kit abaixo direto da HK e chegou em casa em 45 dias mais ou menos. Bom, devido ao tamanho da caixa e valor declarado, fui taxado e tive que retirar nos Correios, mas até aí, não é novidade para ninguém, certo?

Trata-se de um micro helicóptero de 6 canais que possibilita ao aeromodelista diversas manobras 3D. Esse modelo é um FBL-100, mas pela internet o modelo mais comum é o v922. Eles são bem parecidos e muitas peças pode se usar entre um e outro. Por exemplo, a pá do rotor traseiro eu comprei a do v922 e serviu perfeitamente.

No primeiro voo eu estranhei um pouco, porque ele é um helicóptero bem arisco e responde muito bem aos comandos, muito diferente do meu HK-450 que permitia alguns erros de comando e um tempo maior para correção.

O seu rádio possui duas chaves muito importantes:

IDLE – Chave utilizada para voar 3D que deixa o motor acelerado em 100% do tempo, variando apenas o passo das pás principais. Com essa chave ativada, o helicóptero vem configurado para que o passo negativo seja o mesmo do positivo (mas lógico que negativo!). Por exemplo, se o passo positivo estiver com +11º, o passo negativo estará com -11º. Com essa chave desligada, para um voo escala, existe um passo negativo, mas é muito pouco, como se fosse -3º até +11º.

Throtle Cut – Essa chave mata o motor na hora, estando com o IDLE ligado ou Ela é muito importante nas lenhas, pois se você bater essa chave um pouco antes do helicóptero colidir com o chão (ou qualquer outro objeto), o motor não vai sofrer tanto. Já testei e garanto que funciona.

A dica para o primeiro voo, que não deve ser com o IDLE ligado por enquanto, é levar o stick do acelerador até 50% antes de decolar, senão ele tomba para os lados na decolagem devido ao passo negativo.

Bom, voei duas baterias dentro de casa para começar a pegar o jeito dos comandos, por se tratar de um helicóptero arisco, é bom você estar familiarizado com a quantidade de comando que você deve dar para corrigir os movimentos.

Voando fora de casa (escolhi um lugar gramado) eu já voei 3 baterias. A primeira bateria fiz um voo escala e logo no final da bateria IDLE UP e arrisquei um FLIP. Sem sucesso! Quando vi que realmente perdi o controle e ia lenhar, bati a chave do THROTLE CUT e o heli espatifou no chão. Não quebrou nada!

Lembrando que nunca havia feito um voo 3D na vida hein! Já voava meu HK-450, mas voo 3D nunca tinha arriscado (na verdade comprei esse heli com o intuito de começar no 3D).

A segunda bateria já deixei o voo escala de lado e logo após a decolagem eu já ligava o IDLE. Essa bateria eu tentei fazer uns 7 FLIP’s e somente no último eu tive sucesso. O que eu estava errando era o acelerador, as vezes eu dava o negativo antes da hora, outras vezes pouco negativo, etc… por fim, no último FLIP, já no final da bateria, saiu!!! Meio torto, mas saiu…

O meio torto é algo que devo ressaltar, porque ventava nesse dia e ao realizar o FLIP a cauda dava uma escapada, então quando você retorna para a posição normal no final do FLIP, algumas correções devem ser feitas em dia de vento moderado.

A segunda bateria eu lenhei umas 6 vezes e o prejuízo foi a pá do rotor traseiro que em uma das lenhas quebrou. Troquei com a reserva que vem nele e voltei a voar.

Já a terceira bateria foi só alegria, um pouco de lenha sim, mas a maioria dos FLIPs já saia com sucesso. Nessa última bateria não ventava, então facilitou bastante a realização dos FLIP’s. Só que eu acho que encaixei pouco a pá do rotor traseiro e ela escaparam em voo, não consegui achar ela e tive que ir embora por falta de peça! Risos…

Mas achei que o resultado para o primeiro voo fora de casa foi positivo!!!

Além disso, alguns comentários:

Tubo de cauda – Escapa em todas as lenhas. Trata-se de uma peça apenas encaixada, então escapa muito fácil. A parte boa é que aparenta ser uma peça inquebrável (pelo menos até o momento).

Main Gear – Sempre após uma lenha, dá uma olhadinha e veja se ela não escapou. A minha escapava direto e com o dedo eu a pressionava novamente para o eixo principal.

Pá do rotor traseiro – Pode comprar reservas que vale a pena. Foi a única peça que consegui quebrar nas lenhas.

Canopy – Ele vai sofrer com as quedas, mas é muito resistente. Recomendo comprar um reserva para a hora que for vender o helicóptero, trocou, fica novinho! O meu já possui trincas e coloquei epóxy para segurar um pouco.

Rádio – Gostei do rádio, achei que seria algo muito ruim por vir junto, mas até que é uma qualidade bacana. Não é dos melhores, mas pelo preço, passa! Usa-se 4 pilhas AA, mas eu já troquei por uma bateria LIFE de 2 células e ele já vem pronto para usar essa bateria, basta conectar e ligar! A bateria que estou usando é essa aqui:

Espero que tenham gostado do mini review e vu tentar postar a minha evolução nos próximos voos com ele.

Equipe Na Frequência Certa

Compartilhar:
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • RSS
  • Twitter
  • Add to favorites
  • LinkedIn
  • MSN Reporter
  • MySpace

10 ideias sobre “Minha opinião sobre o FBL-100 (ou v922)

  1. E ae, beleza?

    Legal a experiência com o flb100… falei que ia gostar do bichinho?? E o v911? Já encostou?
    Logo logo, quando terminar de montar o brushless no meu v922 vou voar num gramado perto de casa e arriscar uns flips como você… agente chega lá!!! haha..

    Abraços.

    • Fala Flávio!

      Não encostei o v911 não. Uso ele para treinar os circuitos e noise in. Umas das finalidades dele é fazer os circuitos cada vez mais rápido e mais baixo… hehehehee… se cair, não dá dor no coração!

      Preciso fazer um review dele também, vamos ver se sobra um tempinho!

      Quanto ao FLIP, não é nenhum bicho de 7 cabeças! Vou tentar postar no início da semana que vem um vídeo com dicas…

  2. tenho um desses para fazer 3D dentro de casa. Mto bom!!! Já voo a muito tempo e faço 3D com Align e tal, mas pra mostrar uns 3D pros camaradas no quintal de casa durante um churras é muito massa! Curti o review…. parabens!

  3. Em janeiro peguei um desses usado!

    Comecei com FLIP igual à vocÊ! depoiS fiz voo de dorso e agora já estou fazendo isso com com um heli maior e tenho certeza que evitou muita lenha!

    aqui na região é difícil professor, então eu pratiquei desse forma.