Lenhas ou Crashes – Parte 02

Continuando a nossa divulgação de lenhas do aeromodelismo, abaixo estão as fotos que recebi essa semana de alguns internautas. Realmente algumas lenhas foram sem volta (infelizmente). As mais trágicas na minha opinião são dos aeromodelos que não completaram o seu primeiro voo.

O Juliano Petkowicz enviou a foto de seu Piper J3 feito em depron pelo seu amigo Fábio Dalprá. Ele demorou 3 meses para fazê-lo e no primeiro voo deu nisso. Até hoje ele não sabe se foi problema com o avião ou com o piloto! Na foto aparece os amigos dele zoando:

Esse Cessna 182 da Art-tech também era do Juliano. Ele Derrubou também no primeiro vôo. Mas este ele admitiu que foi erro do piloto! A parte boa da história é que ele conseguiu reformá-lo por inteiro e voar novamente.

O Eduardo de Campinas teve um problema com o Tucano dele com a pintura nova da esquadrilha da fumaça (EDA), vejam a diferença do antes e depois do seu aeromodelo. Ele conseguiu reformá-lo após a lenha, porém, não ficou a mesma coisa.

Continuando com as lenhas do Eduardo, ele também caiu com um Cessna vermelho, porém, a reforma ficou 100% desse aeromodelo. Digna de postagem, afinal de contas, o estrago na lenha foi grande também. Reparem bem na foto do “depois“, ela até parece o “antes“:

Abaixo demos o asa baixa do Leandro. Realmente não foi um bom dia para ele:

O Raphael teve um azar tremendo com o seu Scout Elétrico. Era a estréia do seu aeromodelo e ele acabou perdendo os comandos do aeromodelo após a decolagem. O estranho é que ele fez o teste de frequência entre uma cabeceira e outra da pista. Existe a desconfiança do ESC, que pode estar cortando a alimentação do receptor quando está com 100% do motor:

Desejo mais sorte a todos nos próximos aeromodelos!

Equipe Na Frequência Certa

Compartilhar:
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • RSS
  • Twitter
  • Add to favorites
  • LinkedIn
  • MSN Reporter
  • MySpace

3 ideias sobre “Lenhas ou Crashes – Parte 02

  1. akakakak … esse foi meu primeiro aeromodelo. foi culpa dos dois só pra constar mas no fim das contas mais culpa minha porque não tinha muito conhecimento e já de cara tentei montar um. Foi boa a experiência.

  2. na hora que quebra o aero a gente dá umas risadinhas pra disfarçar, mas por dentro se sente como se estivesse chorando. Depois de um tempo até ri da situação. Quem nunca quebrou um aero na vida com certeza não é um bom aeromodelista. hehehe :D